Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008
maria antonieta

Tal qual Maria Antonieta, também eu ando prestes a perder esta minha linda cabeça. Estou de todo, e com o J. pelo recorte do pescoço. Ontem estava pior, hoje já consegui acalmar um pouco. Só não lhe envenenei o jantar porque acho que a morte por arsénico dá mau aspecto e a pipoca ficava sem pai.  E mal empregadas trutas grelhadas, que por acaso estavam bem boas. Perguntam, e bem perguntado, o que me fez ele desta vez. Nada de muito relevante, mas desta vez fez-me saltar a tampa, ou melhor a cabeça. Estava eu tão linda, sozinha numa noite como tantas outras, em que sou entregue nas mãos da noite, abandonada, e chega-me o paspalho, antes da hora prevista. Como eu estava no computador a jogar, sim não estava no messenger nem no blog, estava a jogar sudoku , e vem o paspalho armado em marido traído via messenger . Bem, eu confesso que às vezes até estou no messenger a falar com amigas e amigos, sim porque eu também tenho amigos homens, e quando ele entra em casa eu desligo, só para não ferir susceptibilidades. Não é que fale algo de extraordinário, mas às vezes estamos a falar mal dos maridos, dos sogros, ou então mesmo na conversinha da treta com ex namorados. Com isso não vem mal ao mundo, penso eu. Então o que lhe deu nesse dia?! Queria que eu ligasse o messenger e me metesse online. Coisa que eu desta vez recusei e mantive-me na minha. Para todos os efeitos é invasão da minha privacidade. Não lhe faço isso, por isso não aceito que mo faça. Senão começo a por-lhe um gravador ao pescoço cada vez que sai à rua. Claro que isso deu azo a que ele pensasse o que quisesse. Azar o dele. Eu fiquei na minha, continuei o meu joguinho, apaguei o histórico do explorer na cara dele e desliguei o computador. E ele lá ficou na sala emburrado. Subi para o quarto e adormeci . Ás quatro da manhã ele meteu-se na cama de forma bruta, destapou-me, e nem me passou a mão na cintura como costuma fazer, nem me beijou os ombros. Fiquei piúrsa . Quer dizer, o ofendido é ele?! Não preguei mais olho.

De manhã falei apenas o estritamente necessário, arranjei a minha filhota e levei-a para a escola. Depois vim ter com ele, ele meteu-se no carro e zarpamos a caminho da cidade, pois já tínhamos combinado nesse dia eu ir conhecer o caminho para o local do curso. Fizemos quase uma hora e meia de caminho sem trocarmos palavra, excepto uma zanga gritante por causa do trânsito. Eu tinha já os nervos em franja e bastou uma pequena gotinha que o copo transbordou . Viemos para casa, sempre com um silêncio de morte, e eu com os olhos em lágrimas. Almoçámos e eu fui ter com a LL. De tarde ele chega e começa  a mandar postas de pescada, em género de ameaça, que eu não puxasse por ele que ele tinha muita coisa para contar. Isto à frente da LL. Ai Jesus , o resto do sangue que ainda estava nas veias começou a ferver. E para mim foi o "the end ". Nem lhe respondi. Fui buscar a minha filha e vim para casa, com fortes ideias de cometer o crime perfeito. Chegou para jantar tarde e a más horas. Sentou-se nem boa noite disse. E eu, depois de comer a minha rica truta, que estava divinal -eu quando me enervo cozinho muito bem, e conduzo ainda melhor - Expludo. Perguntei-lhe que ameaças eram aquelas, e se me queria tirar mais alguma coisa que dissesse. Já me tinha tirado a liberdade, os amigos, a independência, e o amor próprio, mas se agora queria tirar o meu único espaço de evasão estava à vontade. Pois eu já estava por tudo. Ontem a casa ia abaixo se tivesse de ser. Perguntou-me o que eu queria dizer com o não ter amor próprio. Nesta altura eu já estava a chorar, e simplesmente inquiri quantas vezes me tinha dito que estava bonita, que me deu um beijo sem eu lho pedir, ou que simplesmente o jantar estava delicioso. Não disse mais nada. Ficámos por ali, e ele riu-se. Não vi onde estava a piada.

De noite antes de sair para uma tainada , sim, saiu à meia noite e meia, deu-me um beijo. E quando chegou e se meteu na cama abraçou-se a mim. Hoje está mais meigo, mas vamos lá ver o tempo que dura. Que não abuse novamente senão a maria antonieta volta a encarnar. E desta vez leva com a cabeça decepada no focinho! humpfs!


sinto-me: interdita ao consumo

publicado por soprodavoz às 14:06
link do post | comentar | favorito
|

18 comentários:
De tontices a 20 de Fevereiro de 2008 às 14:53
Ta doida de todo! lol faça como a outra arme o barraco olhe que resulta. Beijos
fui!


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:41
Comigo não resulta, sempre que armo o barraco a casa vem abaixo, e perco tudo :( o amor não quer nada comigo!
beijinhos


De Lil a 20 de Fevereiro de 2008 às 15:18
olha uns dias parte a loiça toda e outros finge que nao existes :) o rapaz vai ficar tao baralhado que nunca vai saber como reages!!


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:43
Ai melher se eu o baralho ainda mais ele mata-se. É tão cerebralmente fraco que se lhe troco as voltas mais um bocado ele bloqueia. Talvez um reset resultasse.
bjokas


De Bichana a 20 de Fevereiro de 2008 às 15:28
Jesus Christ!... O homem é desprovido de consciência...
'DASSE para ele!
Bjnhos para ti, FORÇA!


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:45
Huummmm consciência, escrupulos e respeito não faz parte do dicionário dele :(
dasse, realmente dasse!
bjokas


De sarikitita a 20 de Fevereiro de 2008 às 15:47
bem... passou-se de vez!!!!
Vais ver que vai melhorar!
Beijocas e força!!! P


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:46
bem... a esperança é a última que morre ... tenhamos fé...
bjokas


De estrelaquebrilha a 20 de Fevereiro de 2008 às 16:07
passou-se o homem lol, deixa-o a pensar para ver se ele se paercebe que agiu mal, enfim homens:)
bj


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:49
LOL, ele nunca se apercebe de nada, ele deve achar que eu faço parte do gang e tenho sangue de barata. Mas eu já lhe disse que não aceitei o nome dele por alguma razão. Não fosse a frieza estar associada ao nome.
bjokas


De xanata a 20 de Fevereiro de 2008 às 17:42
e incrivel.. eles tem sempre razao (e nos quantas vezes pensamos "deixa-lo ter" para nao termos de nos chatearmos mais) mas quando nos salta a tampo carago (porque sou do norte :P) aquilo vai tudo a frente.. e la vem eles.. bem meiguinhos..
:P
deve ser a natureza


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:50
Carago, sim! Tu diz carago as vezes que quiseres, tás à vontade :D
bjokas


De ladybug a 20 de Fevereiro de 2008 às 23:01
Hmmm... ficou bem direitinho o template :)


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:50
:) pois ficou! lol
bjokas


De xana a 21 de Fevereiro de 2008 às 00:04
Hum, acho que o J. é como aquelas doenças crónicas... de vez em quando não se manifestam, mas estão lá, há espera de uma fraqueza para atacarem de novo... e decididamente ele não tem solução...
bjks


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:52
Este não tem mesmo cura :((((
bjokas


De Infiel a 21 de Fevereiro de 2008 às 10:28
Bom dia

Li alguns dos teus post nas "costas" de meus amigos e este fez-me recordar um casamento ( o meu) que, felizmente para mim já terminou

Não te posso ajudar, só tu mesma o poderás fazer
Envio.-te força e discernimento

Um abraço


De soprodavoz a 22 de Fevereiro de 2008 às 10:57
Discernimento, exactamente isso que preciso, para além de um ombrinho lindo que me dÊ mimo, e um emprego que me dÊ estabilidade financeira para mim e para a pipoca.
bjokas


Comentar post

.mais sobre mim
.Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. continuo a soprar...

. não há limites

. fechado!

. tasse bem... ou pensamos ...

. vergonha de mim

. duvidas

. santas páscoas

. noticias do cativeiro

. reconstrução

. a culpada

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.fala comigo
.links
.pesquisar
 
.sopros online
   
blogs SAPO
.subscrever feeds