Domingo, 23 de Março de 2008
tasse bem... ou pensamos que tasse...

Voltamos mais uma vez ao mesmo assunto, pois há coisas que têm de continuar a ser desabafadas. Não é o lavar de roupa suja que alguns acham que estamos a fazer. Esta é agora uma forma de comunicarmos, de transmitirmos o que sentimos, sem que para isso eu tenha de sentir vergonha das minhas palavras. Este é um meio de ele me conhecer, e de me sentir. Estranho não?! Não pensem que não conversamos, mas há coisas que temos de reaprender a dizer, ou mesmo aprender. E por aqui é mais fácil, é o ponto de partida para as podermos verbalizar. E sabem, se o nosso amor começou na internet, não sei porque não será possível reconstruí-lo pela mesma via.

Muitos de vocês não me têm reconhecido naquilo que escrevo. Talvez as piadas não sejam agora tão abundantes, ou a minha forma de ver as coisas seja diferente. Tem de ser diferente, a situação assim o exige. É complicado escrever sabendo que o gajo me lê, mas estou tentar abstrair-me da sua sombra, pois isso impede-me de dizer verdadeiramente o que sinto. e se queremos recomeçar sem mentiras é assim que será. Obviamente um assunto que vai deixar de aparecer por estas bandas será falar do "amor". Esse vai ter de ser recolhido, não apagado, porque há coisas que não se apagam. Mas percebem a lógica da coisa, né ! Tem de ser, temos de trabalhar em conjunto para enterrar o passado, e essa é a minha parte. Desculpa mas vai ter de ser. A partir de agora és passado!

Esta madrugada o G esteve a ler-me de fio a pavio no meu ex-blog, no Conversas da Existência. Tive de colocar todos os posts em aberto, ele assim mo pediu, e se vamos jogar limpo, eu assim o fiz. Sei que deveria ter escondido alguns post para não o magoar, mas... ele pediu que queria ler tudo. Sei que se riu e muito com alguns textos, a outros não achou piada nenhuma, obviamente. Até tive direito a um comentário apaixonado num post bem antigo, mas também foi o único. Porque será que o "namoro em balanço" foi assim tão importante para ele. Pois por ele já me ter lido toda, porque as coisas agora andam nestes termos, ele lê-me! Acho piada que comenta os vossos comentários, mas nunca comentou um post . Homens são mesmo estranhos. Gostam de inchar o peito quando é hora de defender a dama, de marcar território, mas mimar aqui a je com um comentário doce, nicles - se pensas que foi alguma indirecta enganas-te, foi mesmo directa! Sinceramente acho que este gajo agora ficou a conhecer-me demasiado bem, e ainda estou para perceber se isso é bom ou é mau.

Agora tenho mais um problema ligado a tudo isto, ele adora ler-me, quer que eu escreva um livro, mas da maneira como ele é, vou-me ver grega para lhe explicar a parte ficcional. Já lhe disse que podia escrever pelo menos três livros. Um sobre a nossa história de amor, outro sobre a errrrr ..... hummmmm .... cof cof .... uma história de amor de uns gajos que eu conheço... outro sobre as minhas aventuras no reino do G ;) mas sabem em nenhum dos lançamentos destes livros eu poderei convidar os intervenientes, principalmente no último. Convidar o gang para o lançamento de um livro sobre eles é capaz de ser bastante complicado.  Ou então melhor de tudo, junto as três histórias e crio uma novela.

E sabes, adorei saber que gostas de ler o que escrevo, que elogiaste o que eu escrevo, senti-me bem com tais palavras, pela primeira vez, que me lembro, disseste bem de uma coisa que eu faço. E estou-te grata por isso, eras a pessoa de quem eu realmente queria e precisava ouvir isso.

Tasse bem, pensamos que tasse, ou queremos que tasse, não é?!


sinto-me: comunicativa

publicado por soprodavoz às 23:47
link do post | comentar | favorito
|

14 comentários:
De xana a 24 de Março de 2008 às 01:31
Olha pegando aí na tua "cena" de o G. gostar de te ler, e seguindo o conselho de um amigo, acho que antes de desistir ainda vou enviar o meu blog completo mar adentro, via mail, para um cargueiro a caminho do norte da Europa... Segundo o Jorge, que cozinha uns jantares, deveria fazer chegar até ele as minhas palavras, porque só um tolo, não ia perceber se as lesse, é que se o marinheiro as lê nunca se manifestou. Se eu solto a cabra, o mail segue mesmo... Ai que coisa, realmente os homens são um "bicho complicado" ( xii, foi precisamente isto que lhe disse quando nos conhecemos).
Ainda bem que as coisas se vão compondo, por aí! E deves mesmo continuar a escrever, e quem sabe escrever o tal livro. Eu tenho um começado em 2002, que um dia espero editar, e nunca deixarei de escrever, porque é algo que faço desde sempre, desde que me conheço que a escrita é parte de mim.
Está na forja o outro blog, onde irão parar as poesias que já escrevi e que irei escrevendo.
Beijinho


De soprodavoz a 24 de Março de 2008 às 15:34
Eu tambem acho que o teu marinheiro deveria saber o quanto é amado por ti. Eu agora acho que nada melhor do que ser transparente nos sentimentos. Os joguinhos são coisas de adolescente, se o amo digo, se tem atitudes que me desagradam tamb´me, o digo... ehrrr mas por enquanto digo-o pela escrita, um dia talvez consiga transmitir por palavras.
bjokas
depois passa o endereço desse blog poético sff.


De xanata a 24 de Março de 2008 às 11:04
fiz eu alto coment para isto depois ir tudo pelo ar :S
pra começar nesse aspecto, raios os homens sao todos iguais.. xD o meu tinha de pedir assim com muito jeitinho um e-mail e só com muita sorte e que o e-mail chegava.. agr comenta-me o blogue diz que e mais facil xD
bem o que te queria dizer é que acredito na vossa reconstruçao e que acho que isto da internet pode ser um ponto a vosso favor, via internet as pessoas dizem as coisas mais verdadeiramente, dizem o que sentem depois de pensar..
beijinho em ti *


De soprodavoz a 24 de Março de 2008 às 15:36
reconstrução é mesmo a palavra de ordem, e sim senhor continuo a afirmar que os homens são mesmo bixos esquisitos ;) e quanto a isso acho que não há mesmo nada a fazer.
Por enquanto é mais façil escrever do que dizer, o tempo dirá se haverá ou não progressos.
bjokas


De Bichana a 24 de Março de 2008 às 11:10
Eu sempre te disse que tens alma de escritora... acho inclusivé que o teu futuro passa por aí.
Bjnhos


De soprodavoz a 24 de Março de 2008 às 15:37
Bem, esse sinceramente era o futuro que eu mais desejava, viver da escrita... mas há um clã/gang que não está para aí virado, o meu futuro terá de passar mesmo pelo que eles querem.
bjokas


De Miss Pepper a 24 de Março de 2008 às 17:23
E porque não criam um blog para os dois? Ó G., tu escreves bem e és um rapaz muito inteligente apesar de seres reservado, a gaja´já sabes como é, é cheia de ideias...
Um blog de amor! Porque não? Tentem lá, vá... Era uma forma de comunicarem, partilharem afectos e preocupações e era uma forma de reconsatruirem a vossa vida construindo algo em conjunto... que tal? Quero ser aa madrinha do blog! :P

Xinhus (pros dois!)


De Alvaro Moreira a 25 de Março de 2008 às 12:51
Eu voto por uma novela das mexicanas que são as piores que já alguma vez assisti. Gabo a paciência ao seu marido. Tentei ler os seus blogs de fio a pavio e não consegui. Uma coisa posso garantir-lhe: foi uma experiência fascinante. A sua vida, e a dos outros!, exposta para quem a queira ler??? Admiro-lhe o à vontade, embora não possa concordar com a pouca sensatez que demonstrou.
Contrariando as opiniões de alguns comentadores, um blog não é algo privado como a sua carteira ou o seu correio. Que no seu diário privado dê vazão à veia "poética" e chore por amores impossíveis, (impossível porquê pergunto-me, se foi mulher para largar tudo e seguir o homem que dizia, diz, ainda diz? amar, onde estava a impossibilidade?) ninguém tem nada a ver com isso. É o seu espaço, a sua intimidade, independentemente de estar ou não a agir bem, não tem que ser julgada por ninguém. Mas em público??? Deixe-me dizer-lhe que como marido e pai, cheio de defeitos, longe de ser perfeito, eu sentir-me-ia enxovalhado pelas declarações de amor a outro que não eu, pelos pormenores detalhados de encontros comigo ou não, pelo azo que deu a comentários mais ou menos dúbios de comentadores mais ou menos anónimos.
Mas também é verdade que já assumiu misturar a realidade com a ficção, uma forma "literária" de dizer que mentiu em muito do que contou. Afinal o seu blog era para ser secreto ou para ser lido pelo seu marido? Decidiu escrever porque precisava desabafar ou porque era uma forma de manter contacto com o seu grande amor? Acabou (com qual deles? com o marido ou com o outro?) para sempre ou é incapaz de o fazer? Ama (qual deles? o marido, ou o outro?) ou não ama? Confesso-me confuso com tanto diz que não disse.
As relações dão trabalho. Acredite em quem, dentro de 2 meses, faz 25 anos de casado, e bem casado devo acrescentar! com uma mulher que é a minha companheira, amante e melhor amiga, graças a uma vontade una e inabalável de vencer as dificuldades do dia a dia e manter vivo o amor que nos une. Compreensão, diálogo e carinho é a receita!
E isto vale para os dois!
Sei que não me pediu a opinião, mas ter uma porta aberta ao público tem destas desvantagens: qualquer um pode entrar. Peço desculpa pela intromissão mas não consegui ficar calado.
Desejo-vos felicidades.


De Gjomp a 25 de Março de 2008 às 14:42
Obrigado por se ter antecipado. Este comentário, ou outro de idêntico conteudo, deveria ser feito tembém por mim. Só não o fiz ainda porque não tenho tido tempo para ler todos os posts e comentários dos dois blogs, mas logo que possível darei notícias. De qualquer forma muito obrigado por estas palavras sábias.


De Alvaro Moreira a 25 de Março de 2008 às 15:43
Meu caro,
Talvez as palavras sejam sábias pois foram praticamente ditadas pela minha mulher que tem uma sensibilidade fora do comum (aturar-me há tantos anos comprova-o! ) mas são essencialmente palavras de alguém que já viveu muito.
Que elas não lhe sirvam de "arma" para com a sua mulher. Entendo o seu ponto de vista mas numa relação a culpa quase nunca é solteira. Se vocês, como penso (ou quem sabe, espero!) se amam entenderão o que digo.
Compreensão, diálogo e carinho. Sempre. Nos bons e nos maus momentos, da saúde e na doença. Sempre. E repito: vale para os dois !
Um abraço para si e abrace-a a ela também.
Felicidades é o que vos desejamos.


De soprodavoz a 26 de Março de 2008 às 10:44
os macho entendem-se sempre, dois G's no blog não por favor. E caso não se tenham apercebido este espaço era meu, a invasão é vossa. Se é para troarem mimos, por favor arrangem um quarto!


De Loira a 26 de Março de 2008 às 11:53
Desculpa, mas tenho de dar razao ao comentario do senhor, ele nao diz que a culpa do teu casamento já nao ser um casamento é tua. Ele apenas te aponta o dedo pelos blogs e nisso concordo com ele.
Se metade do que escreves for verdade, porque nao pegas nas malas e na miuda e sais de casa?


De estrelaquebrilha a 25 de Março de 2008 às 15:49
Fico muito contente por saber que se estão a entender, porque com amor tudo se resolve.
bj


De Loura Decidida a 26 de Março de 2008 às 20:59
mas que rai se passou aqui? afinal o que é uma mulher com sensibilidade fora do comum?


Comentar post

.mais sobre mim
.Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. continuo a soprar...

. não há limites

. fechado!

. tasse bem... ou pensamos ...

. vergonha de mim

. duvidas

. santas páscoas

. noticias do cativeiro

. reconstrução

. a culpada

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.fala comigo
.links
.pesquisar
 
.sopros online
   
blogs SAPO
.subscrever feeds