Sexta-feira, 21 de Março de 2008
noticias do cativeiro

Foi-me dada liberdade para escrever! Mesmo em cativeiro  temos direitos que não nos podem ser negados.

Não se assustem, está tudo bem. Quer dizer, dentro do possível, como poderão imaginar. A casa não caiu como seria de esperar, nem o serviço de jantar andou a voar pela sala. As coisas foram feitas com calma, não da minha parte claro, porque eu sinceramente estava prontinha para sair rumo ao desconhecido. Mas ele, e o seu sangue de barata frio conseguiu manter as coisas no limite do razoável. Disse-me coisas que me deixaram envergonhada, confesso. Eu sempre assumi as minhas culpas, mas ele tem uma grande dificuldade em assumir as dele. Gestão complicada de uma discussão, de uma vida em comum. Acredito que o que leu nos blogs o tenha magoado, até porque há uma grande declaração de amor a um amor, que não é ele. Qualquer pessoa perante isso vacila nos seus sentimentos. Nesse ponto assumo as minhas culpas. Mas muitas vezes também escrevi palavras de amor para ele. Até quase que se pode dizer que os blogs são para ele, pois ele é o principal protagonista da novela. Elas estão lá, só tem de as saber ler.

Para quem achou que o post anterior cheirava a falso, não estranho que isso tenha acontecido. Também eu estou a  tentar acreditar na reconstrução, também eu quero acreditar que reerguer isto é possível. E talvez seja o meu pé atrás que conseguem ler no post . Quero acreditar que é possível, e que ele vai ser uma pessoa melhor no que toca a dar e receber, afectos, atenção, incentivos e compreensão. Tento acreditar! Tenho que acreditar que juntos vamos conseguir. Tem de haver uma grande compreensão para podermos perdoar as falhas de parte a parte, apesar de no meu intimo achar que me espera uma facada pelas costas quando eu menos esperar. E nessa altura terei de ser eu a repensar a relação. Se o futuro passa ou não por esta relação. Por enquanto entrego esse destino nas mãos da Mãe Deusa e dos elfos das  florestas. E acreditem que já acendi uma velinha também à minha santa padroeira , que quase todos já conhecem, e bem falta me faz nestas alturas.

Hummmm , a todos aqueles a quem ele respondeu, vejam ali um orgulho ferido de que acha que aqui no blog houve um complot contra ele!

Mas sabem sinto-me aliviada, já não tenho segredos, não tenho que escrever às escondidas, não tenho que mentir. Posso escrever, apenas sei que ele também me lê. Mais um no rol dos leitores que me conhecem. Mais um que agora me comenta. Mas agora levanta-se um novo problema, fica acordado a ler blogs, fica acordado para me ler, fica acordado para me tentar perceber. Pelo menos vai ficar a conhecer-me muito bem.

beijinhos e obrigado a todos pelas vossas palavras. 


sinto-me: bem

publicado por soprodavoz às 12:05
link do post | comentar | favorito

18 comentários:
De mariadomar a 21 de Março de 2008 às 17:51
Ainda bem que as coisas estao calmas.
Gostava que o vosso amor se reacendesse e fossem muito felizes (vá lá, felizes) É melhor nao pedir muito.
Uma Páscoa com Paz e....sejam felizes.


De soprodavoz a 21 de Março de 2008 às 18:36
Estamos a soprar as brasas que ainda restam a ver se conseguimos fazer uma linda fogueira. E se soprarmos os dois em conjunto de certeza que conseguimos. pelo menos não estarmos de costas voltadas, e falarmos do que estava guardado já é um bom começo.
bjokas


Comentar post

.mais sobre mim
.Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. continuo a soprar...

. não há limites

. fechado!

. tasse bem... ou pensamos ...

. vergonha de mim

. duvidas

. santas páscoas

. noticias do cativeiro

. reconstrução

. a culpada

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub