Sábado, 22 de Março de 2008
vergonha de mim
Estou a enfrentar momentos complicados de gestão de acontecimentos. Eu sei que a reconstrução não é fácil, mas acho que também não deve ser feita desta forma. Mas afinal que sei eu?! Não sei nada! Estou a ser tratada como uma miúda inconsequente, que fez asneiras e agora está a pagar por isso. Sim ele foi clemente, bondoso, atencioso e protector. Não me deixou abandonar o barco como era mais sensato, penso eu. Manteve-se ao meu lado, e até me disse que é de mim que gosta. A má da fita sou eu, sou eu a culpada. E eu sei que tenho as minhas culpas, e não as descarto, mas escusas de mas estar a lembrar a toda a hora. Penso que a reconstrução não deverá ser feita nessa base. Recomeçar, é apagar os erros que se cometeram. Fazer um reset e reiniciar o sistema. Não me massacres com o que te fiz ou deixei de fazer. Já me sinto suficientemente envergonhada, escusas de mo relembrar a toda a hora. Continuo a achar que este blog não te enxovalhou, mas...
O que sabes foi porque te deste ao trabalho de saberes, eu não sei, não me interessa, porque nunca me dei ao trabalho de querer saber. Vais continuar a jogar a nossa vida nesses termos?! Não sei se aguentarei muito tempo, mas como aqui alguém disse, já todos vimos para que lado tendem os pratos na balança… quem é que tem a faca e o queijo na mão… Eu quero que estejas comigo porque gostas de mim, e porque realmente pensas em perdoar. Se a tua ideia é realmente servires uma vingança bem fria daqui a uns tempos, eu realmente prefiro não saber. Mas, se assim for vamos reconstruir isto de forma diferente, de forma clara, com um jogo aberto. Porque se vamos continuar nestes termos, mais cedo ou mais tarde a coisa dá-se. E eu sei que serei sempre a má da fita, e tu o tipo 100%. Mas realmente isso já não me importa, já me chega a vergonha.
Ah e só mais uma coisa, vou continuar a escrever como se não me lesses atentamente. Vou ter um certo cuidado com o que digo, mas este continuará a ser o meu espaço. E sabes, tenho aguardado com paciência um comentário agradável teu a um post. E nada... achas que devo continuar à espera?!

sinto-me: envergonhada comigo

publicado por soprodavoz às 19:30
link do post | favorito

De Bichana a 22 de Março de 2008 às 22:32
Confesso que por razões óbvias já não sinto o mesmo à vontade para comentar...
No entanto e sem querer meter a colher entre marido e mulher, devo dizer-te que imagino como te sentes, isto porque sei a sensação de tentar fazer rest e não funcionar... e continuar aquela "paz podre", que nos corrói.
As acusações só pioram, e não é disso que tu precisas, mas sim de compreensão e apoio.
Espero que se consigam entender, e não te sintas envergonhada de ti, isso jamais!
Bjnhos


De soprodavoz a 23 de Março de 2008 às 22:04
primeiro que tudo acho que te deves sentir perfeitamente à vonstade para comentar, pois segundo sei este espaço ainda é meu, e para quem já leu dois blogs com comentários incluídos, acho que já nada é novidade
é o que eu quero compreensão, mas a suposta paz podre que tu falas está cá e sinto-a, o que me diexa com algumas reticências relativamente a tudo.
bjokas


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim
.Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. continuo a soprar...

. não há limites

. fechado!

. tasse bem... ou pensamos ...

. vergonha de mim

. duvidas

. santas páscoas

. noticias do cativeiro

. reconstrução

. a culpada

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds